A actividade dos cruzeiros tem registado, nos últimos anos, um crescimento bastante acentuado. A procura de cruzeiros tem vindo a registar um crescimento médio anual de cerca de oito por cento desde 1970, o que torna o turismo de cruzeiros o ramo do turismo que mais cresceu nos últimos anos.

Em 2008, cerca de 16,24 milhões de turistas realizaram um cruzeiro em todo o mundo, número substancialmente superior ao registado há 20 anos, em que eram apenas 6,98 milhões. Para 2010, e face aos anúncios de escalas já recebidos, prevêem-se 319 escalas e 460 mil passageiros, o que leva a APL a antecipar que o porto de Lisboa atinja novos recordes ao nível da actividade de cruzeiros. E para 2011, até à data, o porto de Lisboa já recebeu o pedido de 236 escalas.

Com a actividade de cruzeiros localizada no coração da cidade – o que permite aos visitantes o acesso rápido aos locais de atracção turística –, o porto de Lisboa tem vindo a conquistar um papel cada vez mais preponderante no acolhimento de turistas que pretendem visitar a cidade.

Na realidade, o número de passageiros de cruzeiro no porto de Lisboa registou de 2005 a 2009 um crescimento médio anual de 15 por cento, sendo actualmente de mais de 415 mil. Este valor constitui um novo recorde, ao ultrapassar em dois por cento o valor de 2008. O acréscimo de turistas foi determinado pelo incremento de 116 por cento registado no número de passageiros que iniciou ou terminou a viagem em Lisboa. Em 2009, o segmento de turnaround atingiu o número mais elevado de sempre, com 83.873 passageiros – 43.097 embarcados (crescimento de 128 por cento) e 40.776 desembarcados (mais 103 por cento).

No segmento de escalas, o porto de Lisboa registou o número mais elevado de sempre, com um total de 95, cabendo ao trânsito a responsabilidade pelas restantes 200 visitas de navios de cruzeiro.

Apesar de ter vindo a crescer, a penetração desta indústria no grande mercado do lazer é ainda muito baixa, se atentarmos ao facto de representar menos de dois por cento do turismo mundial. O potencial de crescimento desta actividade é considerado muito elevado.

Fonte: Administração Porto de Lisboa